Reden玢o


Maria Avelina Fuhro Gastal

Dezembro. N鉶 importa a sua cren鏰 nem mesmo a total descren鏰, o Natal imp鮡-se entre n髎.

H mais de dois mil anos, o Arcanjo Gabriel anunciou Maria o nascimento do filho de Deus. Uma estrela guia levou os Reis Magos at a manjedoura em que o menino Jesus repousava, cercado pela m鉫, por Jos, por animais e pelo c閡 estrelado.

Em 2021, um outro Gabriel encanta-se por uma 醨vore de Natal encontrada em meio ao lix鉶 em que ele vasculhava. Uma crian鏰 como tantas outras que busca nas sobras daquilo que descartamos a possibilidade de ganho m韓imo ou de alimenta玢o.

Sonho e encantamento desconhecem classe social ou cor da pele. A realidade aniquila ambos.

Crist鉶s repudiaram a estrela, deram pausa ao sinal da cruz para transformar os dedos em arminhas. N鉶 estavam descarregadas. Matam pelo descaso, pelo preconceito, pela fome. Tudo em nome de Deus e da fam韑ia. As deles, enquanto as outras vivem do lixo alheio ou 揹a caridade de quem os detesta.

O Gabriel de 2021 n鉶 ser not韈ia por muito tempo. Outras crian鏰s estampar鉶 a cara da desigualdade em manchetes nos jornais. Gabriel, e todas elas, far鉶 parte das estat韘ticas dos mortos pela fome, pelas balas perdidas, por abordagem policial, por guerra do tr醘ico e de gangues rivais. Tudo longe de nossas vidinhas e consci阯cias. Nada que atrapalhe a nossa mesa farta no Natal, e em todos os dias do ano, a troca de presentes, a insatisfa玢o por n鉶 termos ganhado a joia, o carro, a viagem, a bolsa de grife que nos faz uma falta vital.

Descartem a 醨vore de Natal que est velha, n鉶 combina mais com a sua sala ou momento de vida, embalada em saco pl醩tico. Fa鏰 uma crian鏰 feliz no Natal de 2022.


Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 134296

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose