S鷓lica


Maria Avelina Fuhro Gastal

揂 hora de escrever o reflexo de uma situa玢o toda minha. quando sinto o maior desamparo.
Clarice Lispector

Hist髍ias povoam meu pensamento. V鉶 criando formas, definindo contornos, preenchendo vazios, tornando-se vivas.

O amadurecimento da narrativa me surpreende. Abre espa鏾s, procura vaz鉶, debate-se para passar da ideia ao papel.

O processo natural. Apress-lo trazer vida por f髍ceps um texto que ainda n鉶 respira de forma espont鈔ea. Precisa ser incubado e nem sempre sobrevive.

纒 vezes parece pronto. Na 鈔sia de traz-lo ao mundo, antecipo seu brotar utilizando meios que impedem a completude de seu formato. Resultam sequelas que me acusam para sempre de leviana.

na hist髍ia que cumpre todo o seu tempo de amadurecimento que mais sofro para dar-lhe identidade. Em todas as outras, a deforma玢o est nelas. Nas maduras, rasgo entranhas, sangro feridas, reconhe鏾 dores.

Cada linha carrega um pouco daquilo que escondo. Leio nas palavras sil阯cios secretos que nem eu mesma me permitia ouvir. E eles gritam. Ecoam em mim a for鏰 de suas vozes. Luto para lev-los ao sil阯cio, permanecem como sussurros.

Temo que percebam nos textos aquilo que nego. Desnuda, perco o controle. Deixo de ser o que escolho mostrar e me transformo naquilo que enxergam em mim. N鉶 sou mais o eu criado. Sou o eu que existe por tr醩 de cada sorriso, cada desculpa, cada fuga ou afastamento.

N鉶 me apontem em minhas hist髍ias. Leiam-nas como pura fic玢o. Esque鏰m o que sabem de mim. Sofram, riam, distraiam-se, revoltem-se.

O cord鉶 que me liga 鄐 personagens suga minha for鏰. Permitam que a tarefa de o cortar seja minha. Suas palavras s鉶 facas que fazem com que eu me encharque de sangue. Na tentativa de estanc-lo, perco as chances de cicatrizar as feridas.


Publicado na colet鈔ea Marias e Clarice, Santa Sede Editorial, 2020.

Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 134283

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose