Habeas corpus preventivo


Maria Avelina Fuhro Gastal

Av髎 estragam as crian鏰s. Primeiro ponto, seriam as crian鏰s um peda鏾 qualquer de carne que, se n鉶 refrigerada, estragaria? Ou frutas que, se n鉶 consumidas a tempo, apodreceriam? Crian鏰s podem ser ignoradas, maltratadas, abusadas, desrespeitadas, jamais, estragadas. Segundo ponto, a afirma玢o, que a princ韕io diminui a crian鏰, acusa os av髎 de serem prejudiciais aos netos. Ora, me poupe.

De in韈io, somos cuidadores substitutos dos pais. Se fosse dada crian鏰 a possibilidade de escolha, ela n鉶 recairia em n髎. Nesse per韔do, precisamos manter as rotinas estabelecidas, seguir as orienta珲es recebidas, respeitar hor醨ios, regras. Nosso papel ajudar os pais e os beb阺 a se sentirem seguros durante os afastamentos.

Alguns anos e passamos a ser op玢o da crian鏰 Eu quero ficar com a vov. Ou vov. Ou com os dois. Da, a rela玢o passa a ser estabelecida em acordos feitos entre av髎 e netos.

Pais s鉶 regras e limites, av髎 s鉶 exce珲es e concess鮡s. As combina珲es s鉶 feitas em uma outra rela玢o. Os pais n鉶 ser鉶 desrespeitados, mas n鉶 mandar鉶 na casa dos av髎. Comida especial, um docinho de sobremesa, banho enforcado, um filme na cama antes de dormir, n鉶 matam, n鉶 ferem, n鉶 揺stragam ningu閙.

J fomos pais, agora somos av髎. Seremos bruxas, rainhas, cavaleiros, magos. Viveremos com os netos as fantasias e brincadeiras que n鉶 t韓hamos tempo com os filhos. Eles s鉶 os pais que querem ser. N髎 seremos os av髎 que queremos.

N鉶 somos m鉫s com a琥car. M鉫s fomos dos nossos filhos, 鄐 vezes a鐄caradas, em outras impacientes, por vezes furiosas, tamb閙 ocupadas, culpadas, ausentes e presentes. Somos av髎. Podemos nos servir dos modelos de av髎 que nossos filhos tiveram e ajud-los a lembrar o quanto era bom ser neto. Podemos nos servir dos modelos de av髎 que tivemos, relembrar o afeto, ou medo, que sent韆mos perto deles. Podemos misturar tudo isso e nos reinventarmos como av髎.

Netos n鉶 s鉶 rotinas. S鉶 barracas na sala, bagun鏰 pela casa, lareira no ver鉶, sorvete no inverno, cama no nosso quarto, ou diretos na nossa cama, s鉶 horas a mais acordados, soninho estendido pela manh. Netos s鉶 f閞ias, festas, recreio. Eles nos colocam na vida a passeio.

Ser av髎 o papel mais livre e libertador de nossas vidas. Somos movidos pelo amor, pelo reencontro da crian鏰 que fomos, que nossos filhos foram, pela possibilidade de nos deixar levar pelas descobertas, pelas curiosidades trazidas por uma crian鏰 que sintetiza nosso passado, explora o presente e nos projeta para um futuro que vai al閙 de n髎.

Papais e mam鉫s, fiquem tranquilos. N鉶 faremos nada que prejudique os seus filhos. Voc阺 s鉶 a prova viva de que sabemos cuidar sem causar dano irremedi醰el. No entanto, quando passamos a ser op玢o dos netos, deixamos de ser extens鉶. Aceitem que d骾 menos, aproveitem o tempo sozinhos, relaxem. N髎 estaremos nos divertindo.

Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 85177

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose