Aos dezoito segundos de 2021


Maria Avelina Fuhro Gastal

Aos dezoito segundos de 2021. N鉶 estou falando da primeira crian鏰 que nasceu no Brasil nem da primeira morte por COVID-19 no novo ano.

Aos dezoito segundos do ano que se iniciava, o primeiro acesso p醙ina em que publico meus textos. N鉶 sei se foi homem ou mulher, se foi familiar, algum amigo, amiga ou um seguidor habitual das publica珲es. Talvez algu閙 que, por acaso, encontrou a p醙ina na Internet e clicou. N鉶 sei que texto leu, ou se foi mais de um, nem quanto tempo permaneceu navegando, mas foi aos dezoito segundos do ano novo.

Imposs韛el n鉶 pensar que esta pessoa estava sozinha, e acordada. Pode ser que por op玢o ou por conting阯cia face pandemia. Mas tamb閙 poss韛el que por solid鉶.

Ter lido o texto do dia 31? Se ela aceitou meu convite, pudemos brindar a virada com um fio de esperan鏰. Se preferiu ler outro qualquer, ter acessado os mais leves ou aqueles em que a dureza dos dias transpareceu na escrita?

Dezoito segundos do novo ano, algu閙 que n鉶 sei quem, nem o que acessou, come鏾u 2021 lendo um texto meu. De repente, me senti respons醰el pela forma com que ela iniciou o ano. Percebi que aquilo que escrevo e publico tem mais peso do que eu poderia imaginar. N鉶 gostaria que ela tivesse se sentido triste, desesperan鏾sa, solit醨ia, agredida ao me ler, principalmente em um momento em que, mesmo com todas as dificuldades, buscamos algo que nos fa鏰 acreditar na possibilidade do melhor.

N鉶 sei que efeito causam meus textos, a n鉶 ser que a pessoa comente no site ou pelas redes sociais. Nas cr鬾icas, mesmo que haja fic玢o, estou mais presente do que nos contos. Assumo o risco de desagradar. 纒 vezes, minha cr鬾ica incomoda, talvez at agrida. Em outras, diverte. Ou comove. H sempre algu閙 do outro lado, com viv阯cias e emo珲es diferentes das minhas. N鉶 desconsidero o leitor, mas n鉶 escrevo para que concorde comigo. A discord鈔cia respeitosa promove avan鏾s. Escrevo com cuidado, revisando o texto, buscando a melhor forma de expressar a ideia, escolhendo palavras. desse jeito que respeito a quem me l. O que penso e escolho escrever um respeito a mim. Aquilo que escrevo diferente daquilo que lido.

Mas, o acesso de um texto meu aos dezoito segundos do ano que se iniciava, me fez desejar que minha escrita tenha feito bem pessoa que leu. Que tenha sido melhor para ela ao ler, do que para mim ao escrever.

N鉶 importa quem, como, mas fui escolhida por algu閙 como companhia na virada. Tor鏾 para que tenhamos tido bons momentos. Talvez nunca saiba quem foi nem mesmo ela retorne minha p醙ina e leia esta cr鬾ica. Desejo n鉶 a ter desapontado e que 2021 se fa鏰 mais leve para que eu possa brincar mais na escrita. Na vida. E ela tamb閙. Todos n髎.

Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 61543

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose