Vade retro


Maria Avelina Fuhro Gastal

De teimosa, abri a caixa de correspond阯cia, sempre vazia, apesar de esperar livros infantis da assinatura que fiz para a minha neta e o cart鉶 do banco, bloqueado h um m阺 e meio por clonagem (descobri com um gasto de R$4.300,00 em vinho). Juro que escrevi s骲ria.

Premoni玢o? Mau agouro? Um 鷑ico papelzinho e a pergunta em letras garrafais 揙NDE PASSAR罶 A ETERNIDADE? A eternidade, n鉶 sei, este ano estou passando em casa.

No verso a continua玢o: 換ual a sua situa玢o? Esperamos que voc decida crer em Deus ao inv閟 de rejeit-lo. A seguir, telefone, site, email e Instagram para contato.

At a f aderiu 鄐 telas. Sempre pensei que deus fosse onipresente, nunca que fosse se fazer ref閙 do isolamento social.

Na p醙ina, (claro que fui conferir) artigos, v韉eos motivacionais, podcasts, e, 骲vio, lojinha com calend醨ios, livros, imagens, agendas, camisetas. No Instagram, mais de 500 publica珲es, muitas direcionadas venda dos produtos.

Se penso em destinos, imagino Paris, Amsterd, Londres, Marrocos, Gr閏ia, Turquia, Cuba, Caribe, Peru, Calif髍nia, Nova York, Pelotas e outros tantos. Na atual conjuntura, qualquer lugar a mais de um quil鬽etro da minha casa. Eternidade, nunca.

E n鉶 vai ser na amea鏰 que vou mudar de ideia. Pra come鏰r, n鉶 acreditar n鉶 rejeitar. N鉶 acredito em Papai Noel e acho ele um fofo. Acredito que elegeram um desastre para governar o nosso pa韘 e o rejeito, esse sim at a eternidade e al閙.

Reino dos c閡s, gra鏰 divina, vida eterna conquistados por atitudes que n鉶 enxergam o outro. Operam por caridade, benevol阯cia, colocando-se como bondosos quando s buscam benef韈io pr髉rio. Fa鏰mos o bem para garantir vaga, demos o m韓imo para nos salvar. O outro que aguarde a pr髕ima doa玢o. A玢o ego韘ta que n鉶 busca justi鏰 social, usando o nome de deus como carteira鏾.

Os intermedi醨ios da f n鉶 me inspiram confian鏰. Acredito em pessoas, ideais, movimentos organizados e, no cotidiano, n鉶 tem sido esse o lado dos operadores da f.

Se existe algo al閙 de nossas vidas, que o acesso se d por merecimento medido pelas atitudes humanas. De que adianta idolatrar uma divindade e desrespeitar, perseguir, ignorar, massacrar as pessoas por sua classe social, cor da pele, identidade de g阯ero?

A hist髍ia tem nos mostrado que as melhores companhias n鉶 est鉶 na eternidade prometida em troca de ouro, persegui珲es, exterm韓io, fogueiras, trai珲es e d韟imos.


Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 24229

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose