Eu me indigno


Maria Avelina Fuhro Gastal

Eu me indigno com quem:

1. desrespeita a dor do outro;

2. argumenta com ataques pessoais;

3. n鉶 v problemas em usar o cargo para beneficiar os filhos;

4. considera comunista todos que n鉶 concordam com as ideias dele;

5. cr que a educa玢o s ideol骻ica quando de esquerda;

6. chama os apenados ou delinquentes de vagabundos, negando-lhes as prerrogativas dos direitos humanos;

7. ignora a ci阯cia;

8. desqualifica o conhecimento;

9. se v no direito de desqualificar as mulheres, seja por g阯ero, beleza ou idade;

10. desrespeita povos ind韌enas, na珲es e governantes;

11. faz apologia a torturadores;

12. nega a ditadura militar;

13. n鉶 entende que o Estado laico;

14. desconhece a Constitui玢o;

15. usa os dedos em arma como marca de campanha eleitoral;

16. se reconhece incompetente e despreparado, mas, mesmo assim, postula o maior cargo da Rep鷅lica;

17. desrespeita o cargo para o qual foi eleito.

Eu me indigno com um povo que:

1. n鉶 se indigna com o desrespeito dor do outro;

2. defende os ataques pessoais;

3. n鉶 se manifesta contra as benesses para os filhos;

4. considera comunista todos que se indignam com as atitudes bestiais do Presidente;

5. n鉶 v que a educa玢o de direita , tamb閙, ideol骻ica;

6. concorda com que alguns sejam chamados de vagabundos, desde que n鉶 sejam eles;

7. n鉶 percebe o dano ao pa韘 que ignora a ci阯cia;

8. n鉶 luta pelo conhecimento como direito universal;

9. ri do desrespeito 鄐 mulheres e aplaude;

10. n鉶 reconhece povos, na珲es e governantes como merecedores de respeito;

11. nega a exist阯cia de torturadores;

12. pede a volta da ditadura militar;

13. apoia o Estado misturado com a religi鉶, desde que seja a da sua f;

14. n鉶 se interessa em conhecer a Constitui玢o;

15. n鉶 v gravidade nos dedos em armas como s韒bolo de campanha eleitoral;

16. vota em algu閙 que se reconhece incompetente e despreparado para o maior cargo da Rep鷅lica;

17. n鉶 entende a import鈔cia do seu voto.

A defesa do indefens醰el me indigna. Parece que estamos todos autorizados a liberar o que temos de mais incivilizado, desumano e indigno em n髎.

Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 17293

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose