Efeito Tot


Maria Avelina Fuhro Gastal

Esta semana iniciou com a not韈ia do falecimento de Ennio Morriconi. Ao longo do dia 6, data da morte, as reportagens traziam trechos das trilhas sonoras compostas por ele. As m鷖icas preenchiam as cenas, indo al閙 da narrativa, provocando sentimentos e sensa珲es como se elas pr髉rias contassem a hist髍ia.

Grande parte da minha vida foi vivida em torno do cinema. Muitas das minhas mem髍ias afetivas est鉶 ligadas a salas de proje玢o, a rolos de filme, posters, long plays de trilhas sonoras, ao cheiro de mofo de alguns cinemas. O v韉eo cassete, o DVD, a Net, o Netflix ou qualquer outra op玢o nunca venceram minha vontade de ir ao cinema.

H magia em uma sala 鄐 escuras, tomada por sons e imagens, sem nenhuma distra玢o, onde o foco de todos est na tela. Existe uma energia tomada de emo珲es. Dispenso pipocas ou balas. N鉶 um piquenique. algo sagrado. S quero em mim os sentimentos provocados pela hist髍ia que est sendo contada.

Temo n鉶 encontrar mais cinemas ao final da pandemia. Ainda poderei assistir aos filmes nas m韉ias dispon韛eis, mas n鉶 poderei senti-los. Para isso, tenho que estar no cinema.

No filme Cinema Paradiso h uma cena em que Alfredo mostra a Tot a imagem na tela a partir da sala de proje玢o. A m鷖ica de Morricone inunda a cena em um misto de encantamento, magia, descoberta e emo玢o. Ali me sinto Tot e vejo meu pai em Alfredo.

Estamos vivendo tempos de aus阯cias, buscamos nas lembran鏰s conforto para as saudades. Elas est鉶 esgotando suas for鏰s e misturam-se a sentimentos de incertezas e vasto vazio.

Percebi que sofro de algo que chamei de Efeito Tot. Sem spoiler, no final do filme, j adulto, Tot recebe uma surpresa deixada por Alfredo, um rolo de filme que cont閙 todas as cenas de beijos cortadas das pel韈ulas para exibi玢o. Tenho pensado em todos os beijos que n鉶 dei, em todos os abra鏾s que travei, em todas as palavras que contive. Meu rolo de filme est repleto de 搎uases. O esgotamento das lembran鏰s do vivido sendo sufocadas pela no玢o do perdido.

Vivemos um ano perdido. Um ano onde a vida e a experi阯cia deram lugar expectativa e ao medo. Viver sem trocas um pouco de morte e elas n鉶 se d鉶 por telas. Exigem toque, proximidade. Restam as palavras. Que elas me extrapolem na escrita, nas mensagens, na fala, nos 醬dios.

Merecemos Efeito Tot pelo vivido. Encontraremos entre as m鷖icas de Morriconi aquela ser a trilha para as nossas lembran鏰s.

Se vai passar, que passe logo.

Deixe um recado para a autora

voltar

Maria Avelina Fuhro Gastal

E-mail: avelinagastal@hotmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Pageviews desde agosto de 2020: 24214

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose